Posts em datas

Novembro 2019
S T Q Q S S D
« Out   Dez »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Muita calma nessa hora…

Por: Gabriela Meira Aguado

Quando chega o final do ano parece que nossas energias se esgotam conforme os dias vão passando, e junto com nossas energias se vão nossas últimas gotas de paciência.  Vamos ser bem sinceras? Quem aqui nunca deu uns belos gritos seu pequeno, que atire a primeira pedra.

Existem até alguns memes sobre o assunto com frases como: ‘Nóis é boa mãe, mas é cada grito que nóis dá’. Isso tudo só prova que somos humanos e que ultrapassar os limites esporadicamente é mais comum do que se imagina. Porém, vou levar você a refletir um pouco sobre os efeitos que esses gritos, castigos e ameaças acabam tendo biologicamente no cérebro das crianças.

Ao gritamos com uma criança, ameaçamos deixa-la sem a sobremesa se ela não jantar logo, discutimos na sua frente, etc… Todas essas situações trazem condutas negativas para a vida das crianças, pois liberam em seu cérebro  adrenalina e cortisol. O cortisol é como se fosse um alerta geral do organismo, é uma resposta ao estresse e tem como consequência física o aumento da pressão arterial e o aumento do açúcar no sangue, além de  propiciar energia muscular e pausar a renovação e criação de tecidos. Isso quer dizer que, ao liberar cortisol, nosso cérebro manda uma mensagem para o organismo, e o organismo pausa o processo de crescimento e de cura de feridas ou doenças, para solucionar uma nova emergência que foi ativada pelo cérebro. Um organismo onde se libera o cortisol a toda hora fica em pausa, além de atrapalhar questões como  o sono e a aprendizagem.

Além do cortisol, a adrenalina vem com tudo como resposta a essas situações de ameaça física ou psíquica.  A adrenalina nessa hora, prepara o corpo para grandes esforços físicos, estimulando o coração e maximizando o fluxo sanguíneo para braços e pernas. Com nossos ancestrais era essa  mesma resposta que nosso organismo tinha, quando nos deparávamos com uma grande ameaça como um grande dinossauro e precisávamos fugir.

Quanto mais fazemos pressão nas crianças, quanto mais o ambiente em que ela vive tem gritos, ameaças, discussões, etc,  mais cortisol e adrenalina será liberado em seu cérebro, fazendo com que ela fique com dificuldades  na aprendizagem, no sono,  na cura de seu organismo em casos de doenças e cicatrização de feridas, entre tantas outras consequências negativas.

Ninguém é de ferro… mas cientes do mal que podemos fazer aos nossos pequenos, vale a pena se esforçar no autocontrole e na auto regulação, não é mesmo?

Força aí e até a próxima semana.

Gabriela Meira Aguado

Gabriela Meira Aguado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *